chinaEstudar mandarim é pensar no futuro? Se levarmos em conta os números promissores da China, hoje a segunda maior potência econômica do mundo, perdendo somente para os Estados Unidos, sim, vale a pena ter a língua chinesa no currículo.
Uma característica básica do chinês: a língua escrita e a falada são independentes, a escrita usa símbolos e não há alfabeto, cada palavra tem sua pronúncia e um desenho como sua forma escrita. Isso pode ser uma dificuldade para nós, pois o alfabeto facilita o aprendizado de qualquer língua. Porém na chinesa alfabetos e métodos como pinyin (romanização adotada universalmente para estudo do mandarim) são incapaz de ser objetivo como os ideogramas, outro ponto que facilita no aprendizado é a ausência de conjugação verbal.